Publicom Parauapebas encerra em clima de cultura de convergência

Text_2

Foram dois dias de intensa troca de experiências, debates e atualizações sobre os diversos nichos da imprensa e formas de trabalhar a informação. A cultura da comunicação convergente foi o norte do Publicom Parauapebas, que ocorreu nestas quinta (4) e sexta-feira (5) no Instituto Federal de Ciência, Educação e Tecnologia do Pará (IFPA). Realizado pela Secretaria de Estado de Comunicação do Pará (Secom), com apoio da Prefeitura de Parauapebas, o encontro teve mais de 220 inscritos entre jornalistas, radialistas, técnicos, estudantes e outros profissionais interessados no tema.

Com uma programação que incluiu workshops e palestras, o Publicom colocou em pauta as tecnologias para a informação e debateu os modelos tradicionais e novos formatos nas diversas plataformas de comunicação, mas, principalmente, levantou os conceitos de humanização, confiança, credibilidade e responsabilidade na produção dos conteúdos pelos veículos.

Aberto no último dia 4, o encontro levantou os mais importantes e estratégicos pontos da comunicação atual. O publicitário e jornalista Mauro Lima, que também é diretor de publicidade da Secom. foi o ministrante do workshop de hipertexto, e colocou a conexão entre as linguagens como uma das chaves para este novo momento da informação.

“O mais interessante nesse Publicom é ver que todos os momentos do evento se conectaram e deixaram claro, cada um dentro de uma linguagem, que hoje o profissional da comunicação precisa estar em todas as plataformas e saber utilizar cada uma delas de forma interativa e responsável”, destacou.

Para a fotógrafa Desirée Giusti, que ministrou workshop sobre os processos poéticos na fotografia, o interessante da programação é que algumas oficinas tiveram complementação entre si.

“Quando o Mauro fala na apresentação dele que precisamos entender o que estamos fazendo com a nossa memória diante da rapidez das informações que são postadas na internet, eu vejo parte do trabalho que trato na minha oficina, pois a fotografia também é construída por memória”, exemplificou.

O radialista Tony Sun, apresentador da Rádio Terra FM, participou das oficinas de hipertexto (ministrada por Mauro Lima) e de mídias digitais (ministrada por Aline Freitas) e disse que sai do Publicom encantado com tantas possibilidades.

“A linguagem que é usada, as metodologias que foram apresentadas, principalmente na oficina de hipertexto, pra mim foram inovadoras, pois ele (o ministrante) colocou de uma forma bem didática o que é essa comunicação, mostrando como se dá essa rede. Comunicadores todos somos, mas a forma como você comunica é o que faz a diferença. Foi o que eu aprendi aqui hoje”, finalizou.

Doação de livros inaugura a biblioteca do IFPA dentro do Publicom

Lançada em abril passado, a campanha de incentivo à leitura encabeçada pela Secretaria de Comunicação também chegou à Parauapebas via Publicom. Cada inscrito no evento foi orientado a doar um livro, no momento do credenciamento, para uma biblioteca da região. O material recolhido foi encaminhado de forma não programada ao próprio IFPA, que por ter sido inaugurado recentemente ainda não possuia livros em sua biblioteca.

O coordenador de comunicação do IFPA, Anderson França, manifestou seus entusiasmo em poder inaugurar a biblioteca do Instituto durante o Publicom com os livros doados pelos participantes. “Nós já estávamos felizes em receber essa ação e quando vimos a possibilidade de ter nossa biblioteca funcionando com os livros trazidos pelos participantes do evento, ficamos ainda mais felizes e agradecidos”.

Ao todo, 180 livros foram doados ao IFPA durante o encerramento do evento, dentre eles obras de Machado de Assis, Karl Marx, Augusto Cury, livros didáticos e até de escritores locais. “É inacreditável que estejamos recebendo esses livros aqui. Num deles eu paguei 100 reais apenas pela versão em PDF, e agora tô com ele aqui em mãos”, disse emocionada a estudante de Mecânica, Gisele Ingrid, 18 anos.

Para a jornalista Layse Santos, que ministrou a palesta de encerramento, esse incentivo à leitura casa perfeitamente com a comunicação, pois, segundo ela,

“o grande diferencial de um bom jornalista não está apenas na tecnologia, mas no conteúdo que se quer passar com ela. Não importa a plataforma se você não tem o que dizer, e esso conhecimento só se adquire com muita leitura, com a cultura pessoal que você constroi”, afirmou.

Com 20 anos de experiência em televisão, Layse conversou com uma plateia experiente e interessada. Intitulada “A Nova TV: como o mundo digital está transformando o telejornalismo”, a palestra durou cerca de uma hora, seguida de mais uma hora de um intenso bate-papo com os profissionais presentes.

A jornalista afirmou a relevância do Publicom no processo de aprimorar a comunicação na região. Para ela, o evento superou as expectativas: “Eu já conhecia a cidade e alguns jornalistas daqui, mas não tinha a dimensão da força da comunicação em Parauapebas. Encontrei profissionais cheios de conteúdo e realmente interessados em trabalhar a informação de forma cada vez melhor e responsável. E o Publicom tem uma enorme contribuição nisso tudo, pois é o único a reunir esses profissionais para debater esse papel.”

O diretor de jornalismo da Secom, Paulo Sílber, reafirmou que o objetivo primordial do Publicom não é o de ser um gerador de fórmulas, mas sim um encontro onde o ouvir e o diálogo são os mais importantes. “Nós só podemos fazer uma comunicação realmente inteligente se estivermos todos conectados não apenas na tecnologia, mas uns aos outros, isso é também humanizar o jornalismo.”

O mesmo princípio foi destacado na programação de sexta por Juliana de Faria, da ONG Think Olga, em sua palestra. “Buscar o respeito com a informação passa, primeiro, pelo respeito com as diferenças de cada lugar deste estado, essa é a democratização e a comunicação pública que acreditamos”, finalizou Paulo Silber.

O Publicom – Encontro de Comunicação do Pará é realizado pela Secretaria de Comunicação do Pará (Secom). A próxima edição regional do evento será na cidade de Santarém, no eeste paraense, antes do Publicom Belém. Ambos serão realizados no segundo semestre de 2017.

Por Danielle Franco