Projeto Biizu inaugura trailer para oficinas e cineclube

Text_2

A curiosidade fez o menino Caio Silva (10 anos) abordar a equipe do Projeto Biizu com diversas perguntas que foram desde “pra que serve isso aí?”, até “foram vocês que fizeram a novela da Ritinha?”. Motivado por ver o equipamento de audiovisual e, principalmente, entender a novidade que estava entrando em sua escola, Caio quis saber tudo sobre aquele trailer grafitado e não aquietou até que começasse a exibição do filme.

Assim como ele, outras 20 crianças, acompanhadas de seus pais, professores, funcionários e outras pessoas da comunidade presenciaram a primeira atividade do Trailer do Biizu, ou “Biizu Móvel”, como também está sendo chamado veículo de apoio do Projeto de oficinas da Secom. A sessão que iniciou às 19h30 recebeu cerca de 70 pessoas que assistiram a exibição do  documentário “Nunca Me Sonharam”, filme do Instituto Unibanco, produzido pela Maria Farinha Produções (SP).

Pensado para ser um ponto de apoio das oficinas do Projeto Biizu e também uma mini-redação para as equipes de jornalismo da Secom, o trailer que anteriormente era utilizado pela Susipe, foi reformado pela Secom com apoio de outras secretárias do Estado, que doaram, por exemplo, ar-condicionado e outros itens para que ele pudesse voltar a funcionar. A pintura em grafite foi resultado da oficina ministrada pela artista visual Moara Brasil na Escola Estadual Visconde de Souza Franco.

Para o Secretário de Comunicação, Daniel Nardin, o “Biizu Móvel” é mais uma ferramenta para que a Secom continuem trabalhando pelas políticas públicas na comunicação. “O Biizu tem essa missão de levar a democratização da comunicação para as comunidades e o trailer chega como esse apoio para, além de ser levar as oficinas, também proporcionar o acesso à filmes que dialoguem tanto com os temas das oficinas quanto com o que é importante para a comunidade”, afirma o titular da Secom.

Funcionando como base para o Biizu durante o dia e como cineclube à noite, o trailer será levado para as oficinas por onde o Projeto Biizu passar a partir deste mês de setembro. A inauguração na Escola Municipal Solerno Moreira, se deu pelo fato dela ser uma das escolas parcerias do Biizu e que, desde 2016, vem recebendo oficinas de educomunicação para o fortalecimento de suas atividades pedagógicas e servindo como instrumento de criatividade e estímulo educacional aos alunos.

Segundo o Diretor de Comunicação Popular e Comunitária da Secom, Rodopho Moraes, responsável pelo Projeto Biizu, esse fortalecimento com as comunidades é o principal objetivo do projeto hoje. “Em sete anos de projeto já passamos por diversas fases e experimentações e agora temos a clareza de que a apropriação dos meios de comunicação pelas comunidades é o grande desafio e objetivo do Biizu. O trailer chega exatamente para aprimorar esse trabalho”, garante.

Democratização dos meios é o cerne do Biizu

Criado em 2011, o Projeto Biizu vem trabalhando em escolas, ongs, associações, instituições e centros comunitários de toda Belém, região metropolitana e cidades do interior do Pará. Nestes 07 anos de atividades foram firmadas parcerias em diversas esferas como, por exemplo, nos Jogos Estudantis do Pará – JEPs e em projetos de escolas públicas como as escolas Ruth Rosita e Solerno Moreira; além de comunidades como a da Paróquia Rainha da Paz, no Benguí, o Centro Juvenil Masculino – CJM, da Susipe; Programa Territórios Sustentáveis (Oriximiná e região) e Projeto Pesca Sustentável Pará, sendo estes dois últimos realizados em comunidades quilombolas.

Entre 2011 e 2017, Biizu atendeu mais de 11 mil alunos e passou por mais de 50 municípios. O maior objetivo desta nova fase é a construção de uma rede  alicerçada nos pólos de comunicação popular e comunitária distribuídos nas doze regiões de integração do Estado. Para isto o trailer do Biizu chega com um importante instrumento de integração, pois vai unir tanto a logística necessária para a realização das oficinas, quanto possibilitar ação cineclubista, apresentando documentários relacionados à educação, comunicação e realidade das comunidades onde o Biizu estará; além de também ser um ponto de apoio para jornalistas que estiverem em deslocamento em localidades no interior do estado.

Inauguração com documentários nacionais e produções paraenses

Para inagurar o trailer, o Biizu montou uma programação em formato de cineclube com a exibição de três documentários que mantem relação com as realidades dos alunos da Escola Solerno Moreira, onde foi inaugurado.

O primeiro dia, 13, contou com a exibição do documentário “Nunca Me Sonharam”, do Instituto Unibanco e produzido pela Maria Farinha Filmes (SP). O documentário dialoga sobre a realidade do ensino médio nas escolas públicas do Brasil. Na voz de estudantes, gestores, professores e especialistas, o filme questiona: como nós, enquanto sociedade, estamos cuidando e valorizando a qualidade da educação oferecida aos jovens na fase mais sensível e transformadora de suas vidas?

Já nesta quarta-feira, dia 14, a exibição do trailer contará com a presença do ator, dramaturgo e diretor Adriano Barroso, apresentando seu documentário: “Paradoxo, Paixões e Terra Firme” onde mostra a realidade dos atores responsáveis pela Paixão de Cristo, encenada há anos nas ruas do bairro da Terra Firme por artistas de rua, moradores do bairro e fazedores de cultura local.

Os documentários apresentam recortes das realidades da comunidade da Terra Firme, e com isso, o Projeto Biizu acredita contribuir para a discussão a respeito da produção de comunicação e cultura, democratizando os meios para a própria comunidade e alicerçando sua capacidade de realização a partir disso.

Após as exibições na Escola Municipal Solerno Moreira, o trailer do Biizu passará a integrar as atividades das próximas oficinas do projeto que estão sendo organizadas para as cidades de Abaetetuba e Magalhães Barata.

Serviço

Exibição do documentário “Paradoxo, Paixões e Terra Firme”, do diretor Adriano Barroso no trailer do Biizu

Onde: Escola Municipal Solerno Moreira – Passagem Universal, 127 – Terra Firme

Quando: Quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Hora: 19h

Aberto ao público.

Informações: 3202 0926 / 98425 6171

Por Dani Franco