Livro de diretor de jornalismo da Secom “viaja” pelos aeroportos do país

Text_2

Uma ação da Infraero trouxe a possibilidade de fazer o livro “Papai, você não tem amigos normais?”, do diretor de Jornalismo da Secretaria de Comunicação do Pará, Paulo Silber, viajar pelo país. O jornalista e autor da publicação, que reúne 49 crônicas de humor, amor e amizade, foi convidado a participar da campanha “Livro Viajante”, realizada no Aeroporto Internacional de Belém desde o sábado (28), que incentiva a prática do BookCrossing, quando a pessoa pega um livro para ler em um local e deixa em outro.

Silber esteve nesta terça-feira (31) autografando exemplares e entregando para as pessoas que embarcavam no aeroporto de Belém. “A campanha é uma iniciativa muito boa e interessante, pois amplia o universo de leitores. Hoje, de acordo com a Unesco, o Brasil tem um déficit de leitura muito grande e que atinge principalmente as pessoas mais velhas, a partir dos 28 a 30 anos. Por isso, realizar essa ação num local de trânsito permanente de pessoas adultas contribui para diminuir esse déficit. Participar é muito bacana, a gente doa, vem aqui autografar e divulga a nossa criação. Meu livro em si é uma viagem propriamente dita e acaba unindo o útil ao agradável: fazendo as pessoas viajarem duas vezes, pelo voo e pela literatura”, declarou.

A cada dia da campanha um autor paraense estará na área de autógrafo distribuindo seus livros. De acordo com Fábio Rodrigues, superintendente do Aeroporto de Belém, uma parceria com a Imprensa Oficial do Estado do Pará (IOE) possibilitou a escolha dos escritores do Estado. “A IOE nos doou cerca de 600 exemplares e nos apresentou para cronistas, poetas, autores de ficção e selecionamos seis deles para participar dessa ação. Também deixamos aberto o espaço para outros autores que queiram deixar livros aqui. Estamos disponíveis 24 horas por dia para recebê-los e ajudar na divulgação”, complementou.

A ação – Em homenagem ao Dia do Livro, a Infraero promove a 5ª edição da campanha Livro Viajante no Aeroporto Internacional de Belém/Val-de-Cans. Cerca de 1500 livros, identificados com o selo da campanha, estarão à disposição dos passageiros até o dia 5 de novembro, podendo ser encontrados nas salas de embarque.

O Livro Viajante, ação realizada pela Infraero desde 2013, surgiu a partir do BookCrossing, nos Estados Unidos, em 2004, e pode ser definido como a prática de deixar um livro num local público, para que outras pessoas o encontrem, leiam e voltem a liberá-lo.

“Desde o primeiro ano, a ação é bem recebida e elogiada pelos passageiros. A reação das pessoas que passam pelos aeroportos e param para pegar um livro é bastante positiva. Alguns passageiros se espantavam ao saber que os livros eram gratuitos e que elas podiam levá-los em suas viagens. Nosso único pedido aos que levavam os livros é que, após a leitura, eles os disponibilizassem para que outras pessoas pudessem ler”, explica Odilene Amazonas, empregada da Infraero e uma das responsáveis pela iniciativa no Aeroporto Internacional de Belém.