A premiação destaca a importância das oficinas de Comunicação realizadas pela SECOM
 
 
Na última segunda-feira (6), a Secretaria Municipal de Turismo, Esporte, Cultura e Lazer da cidade de Ipixuna do Pará divulgou o resultado final do Prêmio Mestre Orlando Índio de Arte e Cultura, Produção e Circulação. Dos aprovados no edital, cinco (5) deles participaram da oficina de Produção Cultural, oferecida pela Diretoria de Comunicação Comunitária da Secom/PA - que teve como objetivo apresentar aos moradores do município de os conteúdos formativos que possibilitem o diálogo e a qualificação com a região de forma alinhada às especificidades locais. 
 
Desde 2019, a Secom/PA visa realizar oficinas que contribuem com a formação de novos profissionais e, por isso, Ipixuna foi escolhida com o intuito de informar e visibilizar a população como produtora do conhecimento histórico da região. O fruto disso foi a aprovação dos alunos no prêmio que possibilita o acesso democrático a recursos para produção e circulação de projetos artísticos e com apresentações transmitidas pela internet, preferencialmente, a alunos de escolas públicas ou à comunidade.
 
De acordo com a coordenadora do Instituto Flor de Lótus, Delma Lima, foi a primeira vez que a classe cultural da cidade de Ipixuna participou de uma oficina como a de “Produção Cultural”, o que proporcionou aos alunos utilizarem todo o aprendizado repassado nas aulas para seguir as orientações do edital, procederem à inscrição e colocar em prática os saberes adquiridos para elaboração do portfólio, justificativa e métodos apresentados na seletiva do projeto. 
 
“Não tenho dúvidas que a aprovação guarda relação com os acúmulos decorrentes dos saberes adquiridos a cada nova etapa de aprendizado, em especial nesse momento, que todos foram atingidos pela pandemia, sendo que os fazedores de cultura foram diretamente impactados, e esses editais vieram para suprir um pouco as necessidades financeiras da classe, até que se consiga retornar ao novo normal suas atividades”, afirma Delma.
 
Oficina Ipixuna - O evento ocorreu no Instituto Flor de Lótus, entre os dias 9 a 12 de novembro. Cada curso teve o seu próprio espaço, seguindo todas as medidas de segurança contra a Covid-19. Mas, por que participar das oficinas? O objetivo da oficina é levar conhecimentos a partir das vivências e habilidades que possibilitem autonomia para fomentar o trabalho local, além de incentivo à cidadania e à participação direta da população.
 
Durante a oficina de Produção Cultural, foi apresentado de forma prática como idealizar e promover os eventos culturais. “Na programação, busquei apresentar as diversas formas de atuar como profissional no mercado cultural, os formatos de elaboração e modelos de projeto, assim como os editais de cultura que estão em destaque no mercado de trabalho cultural”, explica a instrutora Ana Paula.
 
Instituto Flor de Lótus - Desde sua fundação, o Instituto tem um olhar especial para a Cultura em suas várias expressões, e o estreitamento da relação com os artistas e fazedores de Cultura, se consolidou com o apoio do governo. A missão é contribuir para o crescimento pessoal e profissional das pessoas na cidade, oportunizando o acesso a todas as classes sociais, sendo ferramenta de transformação através de ações/atividades,  junto a  Diretoria de Comunicação Popular e Comunitária da Secom/PA. 
 
Texto: Gilberto Moura - Secretaria de Comunicação do Estado do Pará (secom)
 

Veja Também