Decreto regulamenta esforço por comunicação integrada no Governo do Estado

Text_2

Já em fase de implementação há alguns anos, o esforço para que a comunicação governamental seja mais integrada e eficaz, levando informação da prestação de serviço público diretamente ao cidadão, deu nesta quinta-feira (2) mais um importante passo. Foi publicado no Diário Oficial do Estado o decreto nº 1.689, que regulamenta o Sistema Integrado de Comunicação do Governo do Pará, o SICOM.

O sistema estava previsto na lei nº 7.056/2007, que criou a Secretaria de Comunicação do Pará (Secom) e, com o decreto assinado pelo governador Simão Jatene, passou a ser regulamentado. Com isso, todas as áreas de comunicação dos órgãos do Governo do Estado, chamadas de órgãos setoriais, devem seguir as diretrizes definidas pelo órgão central, que é a Secom.

As regras definem prazos para planejamento de comunicação e medidas que devem ser tomadas para garanti que o cidadão tenha mais acesso às informações da prestação de serviço público e as campanhas educativas e de prevenção realizadas pelo Estado.

O diálogo sobre a comunicação integrada já foi iniciado e será intensificado internamente nos próximos dias. Segundo o secretário de Comunicação, Daniel Nardin, a ideia é que o SICOM possa promover maior eficácia, eficiência e controle da disseminação das mensagens.

“Hoje, mais importante do que a simples transmissão, é a disseminação de uma campanha. E isso precisa ser feito com foco no cidadão, com ações e campanhas de prestação de serviço. Um exemplo será o exercício que vamos iniciar agora em fevereiro, onde todos os órgãos do Estado deverão trabalhar com a campanha de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti. Mas esse é apenas um exemplo. Estamos com nosso planejamento em andamento e certamente devemos ter um trabalho que contemple não só atendimento da imprensa, mas, sobretudo, as redes sociais e os diferentes caminhos que permitam maior diálogo e interação com o cidadão”, comentou Nardin.

Por Governo do Estado do Pará